sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

O cafajeste (mais um livro em construção)


Já era tarde da noite quando fui tentar dormir. O sono pareceu fugir de mim. Eu estava completamente transtornado sobre o que meu colega do trabalho falou , isso me deixou muito pensativo.
- Você é um virgem idiota cara. Vou te dar um conselho de amigo, você é bonito, boa gente, arranja uma mulherzinha ai qualquer, aposto que depois desta você vai se achar muito mais confiante e esse problema vai desaparecer junto com todos os outros. Vai por mim!
É chato escutar isso, eu não acho nada de mais tentar me guardar pra pessoa correta, tenho apenas 20 anos, tenho um bom emprego e faço faculdade à noite, que tempo terei para me dedicar a qualquer mulher agora? Estes eram meus argumentos de autodefesa. Mas a crítica sempre me martirizava. Por que a opinião alheia sempre nos influencia de alguma forma?
É inacreditável como as coisas acontecem.
Levantei-me da cama decido. Iria me transformar naquilo que todos os homens desejam ser e nunca conseguem por completo. Vou me transformar em um cafajeste, mas não em um qualquer, serei de classe A. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste